Como escolher o melhor software para gestão de transporte?

Grande parte das empresas que operam no mercado de transporte, principalmente aquelas com operações complexas, de outro modo, com grandes demandas a administrar, carecem de ferramentas que facilitem o processo administrativo, descompliquem a gestão das atividades e forneçam níveis precisos de informação que contemplem o conhecimento pleno de toda a operação.

Sejam as organizações que transportam cargas, pessoas ou grandes maquinários, uma coisa é certa: quando aplicada corretamente, a tecnologia é capaz de transformar realidades, inclusive, promovendo melhorias inesperadas de grande impacto.

Hoje, neste artigo, pontuaremos as principais análises e observações que você deve realizar para escolher o software mais adequado à sua operação. E aí, preparado para sanar suas dúvidas?

Conheça a fundo sua operação

Parece óbvio, mas em muitas empresas, os responsáveis pelas decisões estratégicas não conhecem a operação, os números do setor, as atividades de rotina, as fragilidades operacionais e as carências que precisam de respostas.

Infelizmente, esse é o cenário de muitas empresas. Então, a primeira etapa para uma escolha assertiva de um software para gestão de transporte alinhado às suas necessidades é, justamente, conhecê-las.

Esse é o ponto de partida. É nesta etapa que o responsável direto pelo setor, ou pela decisão, traça o “mapa” de demandas (as principais e de menor impacto) e as necessidades operacionais.

Após traçá-las, fica mais fácil avaliar as opções de oferta, as vantagens dos fornecedores (localização, suporte, pacote de benefícios, atualização do sistema, dentre outros) e o custo de aquisição da plataforma.

Esteja (realmente) aberto as mudanças

Um dos principais fatores desta decisão, se não o maior, diz respeito à aceitabilidade da mudança. É fundamental que todos os envolvidos no processo estejam alinhados ao novo ciclo que a organização vivenciará.

Por isso, é necessário aceitar algumas implicações naturais derivadas desta ação. Além da curva de aprendizado, presumivelmente incorporada ao novo contexto, talvez, algumas adaptações sejam implementadas, realocações realizadas, reorganização de alguns processos e instituição de outros.

Além disso, é fundamental conhecer o estágio em que seu negócio se encontra e, a todo o momento, se questionar, isto é: será que este é o momento ideal para contratar um software?

Analise o pacote de serviço oferecido pelo software

Vivemos em um período em que a facilidade guia muitas de nossas escolhas. Com os softwares, isso não é diferente. Atualmente, os chamados softwares como serviço são opções excelentes para qualquer operação.

Estes sistemas, desenvolvidos em plataforma web – os famosos sistemas hospedados na nuvem de internet – são eficientes, simplificados e acessíveis.

Além de não necessitarem de instalação local, estes sistemas permitem o acesso de qualquer lugar do planeta, basta ter acesso a internet, uma vez que são 100% online.

Ademais, oferecem muitos serviços em um único ambiente, as atualizações são recorrentes, o suporte é personalizado e a customização pode ser negociada.

Tudo isso por um preço acessível. Normalmente estes sistemas possuem planos e ofertas compatíveis ao pacote de benefícios/serviços.

Compare as ofertas

Talvez, dentro da jornada de compra, esta seja a etapa de maior importância. Por isso, analise as ofertas com cuidado, sem pressa e com extrema atenção.

É legal consultar (benchmarking) outras empresas que utilizam ou já utilizaram o software, buscar cases sobre os impactos da solução, os benefícios proporcionados com o uso do sistema, se as promessas feitas foram cumpridas e o nível de transformação que a plataforma possibilitou aos clientes (dos quais, talvez, você fará parte).

Ah, não se esqueça de comparar as funcionalidades de cada software, e claro, o valor das plataformas.

Por último…

Decida qual opção melhor responde suas necessidades, resolve seus gaps (gargalos) e adiciona (ainda mais) valor à oferta de seus serviços e produtos.

Tenha em mãos os dados históricos de sua operação, os comparativos entre os cenários (antes e depois da implementação do sistema) e os resultados alcançados.

Assim, além de explorar os impactos do software, essas informações poderão auxiliar outras empresas e gestores na decisão de qual sistema escolher.

Bom, esperamos ter ajudado. Qualquer dúvida deixe um comentário ou envie-nos um e-mail. Ficamos por aqui. Até a próxima semana com mais conteúdo, informações e novidades aqui no blog iTransport.

Gostou? Que tal aprender sobre a roteirização para transportes, uma importante tecnologia para a otimização das rotas de transporte.

Recent Posts