4 desafios do transporte de cargas

O transporte de cargas é um serviço muito importante para as empresas brasileiras, além de ser um importante ator da economia do país. Contudo, as empresas que atuam neste segmento enfrentam consideráveis desafios.

Além da falta de estrutura das estradas, as organizações devem lidar com prazos de entrega cada vez mais curtos, clientes exigentes e riscos crescentes relacionados ao roubo de cargas, nas estradas do país.

Diante disso, no artigo de hoje, mostraremos 4 desafios enfrentados no transporte de cargas, como gerenciar esses desafios, além de dar exemplos reais de como eles ocorrem no dia a dia de uma operação.

No artigo de hoje, mostraremos:

  • Ausência de informações estratégicas
  • Violência e roubo de cargas
  • Defasagem do frete
  • Treinamento e desenvolvimento de equipes

Ausência de informações estratégicas

Para que uma decisão seja tomada de forma segura e consciente, é fundamental que existam indícios, informações relevantes e fatos que demonstrem a realidade de uma situação, principalmente, as causas de um problema. Sem informação é impossível tomar uma decisão assertiva.

A falta de informações impede uma transportadora de conhecer melhor seus clientes, as novas tendências de mercado, possibilidades de aperfeiçoar seu serviço ou otimizar sua operação, além de desenvolver seu próprio planejamento de negócio.

A ausência de informações, inclusive, pode fazer uma empresa de transporte perder dinheiro. É comum, por exemplo, transportadoras não utilizarem rotas otimizadas para realizarem entregas. A falta de otimização das rotas, faz as transportadoras perderem dinheiro, atrasam as entregas e desgastam mais os veículos da frota.

Violência e roubo de cargas

O crescente roubo de cargas nas principais rodovias do país tem se mostrado um grande desafio para as transportadoras, principalmente, quando as cargas transportadas são de maior valor agregado.

Diante desta realidade, muitas transportadoras têm investido em segurança com o intuito de reduzir os índices de roubo, evitar prejuízos às cargas e aos motoristas, além de contratar seguros de cargas.

Uma das medidas adotadas pelas transportadoras é a utilização do monitoramento ativo. O monitoramento ativo é um tipo de monitoramento que indica algum tipo de violação nas diretrizes pré-programadas. Neste caso, esse tipo de monitoramento indica alguma violação no comportamento do caminhão ao longo de uma rota.

Caso o veículo pare em locais não referenciados na programação, exceda a velocidade constantemente, se desvie da rota programada e realize outros tipos de movimentação suspeita, a central de transporte entende a situação como suspeita e inicia imediatamente uma investigação.

Defasagem do frete

O gerenciamento do frete, por si só, é um grande desafio para qualquer transportadora. A grande crise econômica enfrentada pelo Brasil tornou o frete defasado. Diante disso, as organizações que trabalham com transporte de cargas precisam administrar valores de frete mais baixos para tornar o serviço mais competitivo.

Segundo pesquisa realizada em agosto de 2017 pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logísticas (NTC&Logísticas), em parceria com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a defasagem do frete no setor rodoviário chegou a 20,89%. Em relação às cargas fracionadas, o déficit é de 7,72%.

Dessa forma, para equilibrar as perdas financeiras, ocasionadas pela defasagem nos valores do frete, as organizações precisam buscar formas alternativas de reduzir custos, principalmente de produção. Assim, tornando a operação mais enxuta e saudável financeiramente.

Treinamento e desenvolvimento de equipes

O fator humano sempre exerce influência direta nos processos internos de uma organização. Nas transportadoras, isso não é diferente. A ausência de uma mentalidade de direção defensiva, por exemplo, pode ocasionar uma série de prejuízos e problemas para as empresas de transporte.

Acidentes, multas recorrentes, aumento no consumo de combustível, depreciação do caminhão, dentre outros fatores, são aspectos que, além de prejudicar a segurança e o nível de serviço da transportadora, aumentam, ainda mais, os custos de operação.

Dessa forma, uma gestão moderna e eficiente de recursos humanos é fundamental para o sucesso de uma transportadora, todavia, tal gerenciamento deve ser exercido mediante a capacitação técnica e o aprimoramento das habilidades da equipe, com vistas ao desenvolvimento profissional e a eficiência de uma operação.

Conclusão

Como mostramos, as empresas transportadoras enfrentam muitos desafios no transporte de cargas, que não se resumem, apenas, aos fatores internos, mas, a aspectos externos e impossíveis de serem previstos, muitas vezes, pelas organizações.

Agora que você aprendeu mais sobre alguns desafios enfrentados pelas empresas dentro do transporte de cargas, aprenda tudo sobre carga lotação, o que é, quais seus benefícios e aplicações dentro do transporte de cargas.

Recent Posts