COVID-19: 3 dicas de gestão de transporte em tempos de crise

Na última semana, a pandemia do COVID-19 experimentou vertiginoso crescimento em todo o país. Nesta sexta-feira, dia 08/05/2020, os dados atualizados das secretárias estaduais de saúde, mostram que o Brasil esta perto de atingir 10.000 mortes e 140.000 casos confirmados da doença.

Infelizmente, a triste realidade enfrentada pelo Brasil e por todos os países do mundo, reforça a necessidade da adoção de medidas prudentes nas esferas pública, empresarial e pessoal. Além disso, a crise provocada pelo surgimento do vírus leva as organizações a repensarem a gestão em diversos níveis pela imprevisibilidade do atual cenário.

Além da perda de lucratividade, possíveis baixas no fluxo ordinário de receitas podem afetar as empresas. Diante disso é necessário que as organizações refaçam os planos, além de adaptar sua gestão para enfrentar a atual crise mundial.

Pensando nisso, no artigo de hoje, apresentaremos dicas que podem auxiliar os gestores de frota a conduzirem suas operações neste difícil momento que nosso país, bem como as organizações nacionais, tem enfrentado.

No artigo de hoje, falaremos sobre:

  • Crie um comitê anticrise
  • Revise os custos da sua operação
  • Avalie sua alocação de investimentos

Crie um comitê anticrise

Criar uma equipe que tome decisões de forma conciliar, no atual momento enfrentado pelas empresas, é uma medida muito prudente. Além de manter comunicação constante e monitorar as informações referentes ao desenrolar da crise é possível delegar tarefas e discutir decisões importantes em conjunto.

Além disso, políticas de atendimento e demais procedimentos organizacionais, como, por exemplo, quais setores podem migrar para o regime de trabalho a distância (home-office), podem ser desenvolvidos e executados com maior assertividade, cautela e rapidez.

Revise os custos da sua operação

Um dos primeiros efeitos da crise que a pandemia provocou em diversas organizações, seguramente, está relacionado ao fluxo financeiro das empresas, quer pela queda na lucratividade e/ou pela diminuição do faturamento das companhias.

Suspensão de contratos, ajustes dos valores de produtos e serviços, sem falar em eventuais emergências financeiras são exemplos que sua organização pode estar enfrentando. Além disso, algumas dúvidas naturais, em virtude do atual quadro nacional, podem surgir:

  • Reduzir (ou não) a estrutura de pessoal?
  • Devo realizar algum investimento atualmente?
  • Suspensão dos contratos de trabalho? Devo adotar essa medida?
  • Férias coletivas: devo conceder a parte de minha equipe?
  • Devo pegar empréstimo para financiar minha operação?
  • Cortar fornecedores secundários?

Esses são alguns dos exemplos que passam pela sua análise, e você está correto. Em épocas de crise, a principal tendência para adequar a estrutura de custos à nova realidade é ajustar as áreas de maior custo de seu negócio. Inevitavelmente, algumas dessas medidas, além de outras, poderão ser adotadas.

Todavia, ainda que no curto prazo alguma dessas medidas, além de outras, pareça ser a mais razoável, isto é, que proporcionará maiores resultados, em médio e longo prazo a decisão pode ser prejudicial. No caso da redução da força de trabalho, através de um programa de demissões, para citar um exemplo, pode provocar a perda de talentos e os custos com treinamento e capacitação no futuro, poderão ser ainda maiores do que os atuais.

Revise seus processos e os custos que eles apresentam para sua organização. Talvez, possa ser um caminho de redução de custos menos prejudicial em um primeiro momento, além de menos complexo.

Avalie sua alocação de investimentos

Investimentos nessa época? Talvez, uma das últimas coisas que gestores de frota pensem no momento, sobretudo no âmago da crise, refere-se à estratégia de investimentos da companhia.

No atual período, certamente, existe um receio muito grande relacionado a estrutura de custos da organização, como mostramos no tópico anterior, principalmente, em relação a saúde financeira da empresa.

Mas, alguns investimentos, mesmo em momento de crise como o que temos vivido, contribuem para melhores resultados e otimização de custos já no curto prazo. Investir em um software para gestão de frota, por exemplo, pode auxiliar sua companhia a reduzir custos com gestão, planejamento operacional e estrutura de pessoal.

Além disso, um software de gestão nesse momento, pode auxiliar seu time de gerenciamento de crise a tomar melhores decisões, principalmente, no que diz respeito a segurança e confiabilidade de informações.

Conclusão

Nesse momento, onde há grande incerteza, queda na demanda, imprevisibilidade quanto ao futuro, baixa previsão de receitas e custos fixos altos, grandes desafios podem surgir. Por isso, nos colocamos a sua total disposição para ajudar seu negócio nesse momento complicado. Conte conosco! Conheça nossas soluções.

Agora que você aprendeu mais sobre como gerenciar sua frota em meio à pandemia do coronavírus, descubra o que fez a demanda do transporte rodoviário de cargas cair 45% no Brasil.

Recent Posts