Qual a diferença entre custos diretos e indiretos?

Classificar de forma correta os custos diretos e indiretos de uma empresa é um processo muito importante para qualquer organização. Ao conhecer de forma adequada a estrutura de custos é possível verificar se existem erros, além de direcionar melhor a aplicação de recursos.

Além disso, dentro dessa classificação (custos diretos e indiretos), há a variação dos custos relacionados ao volume de produção, os diferenciando em custos fixos e variáveis. Além disso, essa variação pode estar relacionada ao produto, em função de seu custo ser direto ou indireto.

Pensando nisso, no artigo de hoje, falaremos sobre os tipos de custos de uma empresa, mostrando o que são custos e, especificamente, diferenciando os custos diretos dos indiretos. Conhecendo melhor esses conceitos, certamente, sua companhia será mais eficiente.

No artigo de hoje, mostraremos:

  • O que são custos?
  • Custos por produto ou volume?
  • O que são custos diretos?
  • O que são custos indiretos?

O que são custos?

Primeiramente, é importante definir o que são custos. Por mais óbvio que possa parecer, muitas vezes, esse conceito não é tão claro para os gestores, por isso, é importante torna-lo mais claro.

Custo é todo tipo de gasto que uma empresa realiza para produzir. Cumpre destacar que os gastos relacionados à produção de uma empresa podem estar vinculados aos produtos ou serviços de seu portfólio.

Além disso, é fundamental que os gestores conheçam a natureza dos custos, uma vez que, dada sua característica, eles podem (e devem) ser reduzidos em função do aumento da lucratividade.

Custos por produto ou volume

Muitas empresas classificam seus custos de acordo com a variação de volume, levando-as a diferenciarem sua estrutura de custos em fixos e variáveis. Nesse tipo de classificação, todo custo que varia em função da quantidade de produtos produzidos é considerado um custo variável.

Em contrapartida, todo custo que permanece constante, a despeito da quantidade de produtos fabricados, é tido com um custo fixo. Contudo, essa classificação nem sempre é a mais adequada.

Existem alguns casos, como nas empresas varejistas, por exemplo, em que a estrutura de custos é mais bem avaliada quando se considera a unidade vendida, relacionando-a ao estoque.

Para todas as possibilidades, o importante é considerar a diferença entre custos diretos e indiretos como critério principal. Mas, o que são custos diretos e custos indiretos?

O que são custos diretos?

Custos diretos são aqueles vinculados diretamente ao produto vendido, sendo possível mensurá-los de forma bastante objetiva. Em outras palavras, os custos diretos são aqueles que não necessitam de nenhum critério para serem apropriados, pois possuem um valor ou uma proporção predefinida.

Desse modo, vamos considerar, por exemplo, uma fábrica que produz janelas. Essa companhia não produz todos os itens que estarão no produto acabado que será entregue ao cliente.

Na realidade, o que ela faz é comprar alguns itens separadamente e aplicá-los em sua produção com o objetivo de produzir as janelas e, ao fim do processo, destiná-las ao mercado consumidor.

Neste exemplo, o gasto realizado com a compra desses itens (vidro, maçanetas, etc.), é considerado um gasto direto, afinal, ele está vinculado diretamente ao produto final e, como mostramos é facilmente mensurado.

Sendo assim, o que define o custo como sendo direto é justamente a característica que ele possui de ser mensurado de forma clara, como mostramos no exemplo da fábrica de janelas.

O que são custos indiretos?

Os custos indiretos são mais complicados de medir. Isso acontece porque existem situações em que inexistem quantidades exatas para os gastos com produtos, serviços ou quando não é possível mensurar esses gastos em função de cada unidade individualmente.

Sendo assim, não existe uma quantidade específica desse custo que possa ser vinculada ao produto. Dessa forma, a mensuração dos custos indiretos depende de uma métrica clara do seu valor para vinculá-lo ao produto ou serviço.

Para aclarar o significado dos custos indiretos, vamos recorrer, mais uma vez, ao nosso exemplo, todavia, utilizaremos outro aspecto do processo produtivo: a energia elétrica (gastos com luz).

Por mais que saibamos a existência daquele gasto e o quanto ele representou financeiramente para empresa, é impossível determinar precisamente o quanto de energia foi gasto para produzir cada janela.

Neste caso, a solução é utilizar o critério de rateio, isto é, estabelecer uma proporção aproximada. Existem diferentes critérios de rateio e cada empresa encontrará o critério que melhor se encaixa à sua realidade.

Conclusão

Esperamos que você tenha aprendido mais sobre os tipos de custos que incidem nas atividades de toda empresa. Conhecendo bem quais são esses custos e como apurá-los corretamente, sua empresa poderá ter uma saúde financeira eficiente e lucrativa.

Agora que você aprendeu mais sobre os custos diretos e indiretos, descubra tudo sobre como contratar motoristas para sua frota, através da criação de um processo eficiente e assertivo de seleção.

Recent Posts