4 erros de gestão de transporte para não cometer em 2019

Um ano não é só formado de acertos. Colecionamos muitos momentos especiais, todavia, os erros e deslizes também fazem parte dos nossos dias, sobretudo, quando se analisa os feitos de determinado ano.

No contexto empresarial isso também é verdade. Ao longo de um ano, muitos são os acertos e transformações positivas observadas no dia a dia das empresas. Contudo, há muito que corrigir, afinal de contas, não são somente os acertos que fazem parte da conta.

Por isso, no artigo de hoje, mostraremos quatro (4) “erros” de gestão de transportes cometidos por muitas empresas. Dessa forma, esperamos ajudar você a melhorar  a gestão de sua operação ainda mais no ano de 2019.

Terceirização do planejamento

Em determinados contextos dentro do mercado de transportes essa prática é muito comum. Quando empresas precisam contratar serviços de transporte, como a terceirização veicular, por exemplo, não poucas vezes, elas deixam nas mãos do terceiro o ato de planejar. Para facilitar o entendimento, daremos um exemplo.

Grandes empresas, normalmente com extenso quadro de funcionários, fornecem transporte fretado aos colaboradores como benefício. Ocorre que, muitas vezes, elas entregam nas mãos do transportador todo o planejamento de serviço, seja estipulando um orçamento ou definindo limites à execução.

Mas, será essa a melhor alternativa? Entregar o “galinheiro” nas mãos da raposa? Nesta situação há que se destacar um provável conflito de interesses existente entre as partes. Todavia, existem casos em que tal medida ocorre sem problemas.

Em suma: por mais sensível que isso possa parecer, e realmente em muitos casos o conflito é claro, existem situações em que entregar o planejamento nas mãos de um terceiro é uma boa solução. Portanto, avalie e analise cada situação a luz do seu contexto.

A liderança do processo de planejamento deve ser sempre do contratante, pelos riscos e custos envolvidos. Portanto, não é uma boa prática abrir mão de participar, já que a responsabilidade e as consequências de um eventual fracasso da operação recairão sobre a empresa, afetando sua produtividade e o clima organizacional.

Rotas e itinerários desatualizados

Provavelmente, o coração de toda operação de transporte sejam as rotas e seu devido planejamento. Apesar disso, muitas empresas negligenciam essa importante etapa do processo operacional.

Além de não acompanharem as mudanças de circulação, sejam temporárias, devido a obras, por exemplo, ou permanentes, como a alteração de circulação em determinadas ruas, as rotas poderão não refletir a realidade da operação.

Por isso, é importante usar um software para gestão de transporte que tenha, dentre a oferta de funcionalidades, a roteirização. Por meio desta tecnologia é possível criar as rotas mais curtas possíveis entre quaisquer localidades, além de mantê-las atualizadas.

Para saber mais sobre a roteirização, leia este artigo completo que escrevemos sobre o tema e aprofunde seus conhecimentos. Basta clicar aqui!

Análise e apuração de resultado

Uma etapa fundamental dentre as atividades dos setores de transporte é a apuração de resultados anuais ou mensais. Mas, uma das grandes dificuldades é saber quais métricas analisar.

De fato, uma análise focada e em cima de métricas importantes, faz toda a diferença. Por isso, a ressalva que fazemos é: saiba avaliar métricas que dizem alguma coisa, sejam importantes para sua operação e forneçam informações realmente importantes.

Destacamos, contudo, que as métricas podem variar de operação para operação, objetivos de negócio, estágios de desenvolvimento e tipo de cliente. Portanto, avalie quais métricas são relevantes para o seu negócio e acompanhe-as.

Serviço ao cliente

Por fim e não menos importante, atente-se ao nível de serviço ao cliente, seja na fase de venda ou distribuição. Muitas empresas, nesse quesito, descuidam desta etapa de operação e causam muito stress.

Produtos extraviados, itens quebrados, péssimo serviço de suporte ao cliente, falta de atualizações no status de entrega, além da má educação de atendentes, formam os primeiros itens de uma grande lista.

Por isso, aprimorar o serviço de atendimento ao cliente, além de ser básico, torna-se um grande instrumento de venda. Clientes satisfeitos recomendam seu negócio, tornam a comprar com você e garantem alguma recorrência no seu fluxo de caixa.

O contrário também é verdade. Clientes insatisfeitos (quando, de fato, a insatisfação é justa), espantam a demanda do seu negócio. Portanto, o mesmo tempo gasto em atender bem é o mesmo tempo que se gasta atendendo mal. Por isso, vale investir nessa área.

Conclusão

Muitas empresas esperam que o ano novo traga consigo inúmeras melhorias para seus negócios, sobretudo, financeira. Todavia, se a empresa não possui capacidades para tanto, verá o mesmo de sempre.

Como vimos, simples mudanças podem impulsionar muito a gestão de uma operação de transporte. Além disso, algumas implementações, como no caso da roteirização, auxiliam as empresas a reduzir seus custos de operação.

Lhe desejamos um feliz 2019, com vários negócios e grande crescimento. Agora que você aprendeu mais sobre como evitar erros comuns em gestão de transporte, aprenda tudo sobre como reduzir a emissão de poluentes de sua frota!

Recent Posts