Escala de motoristas em operações de fretamento: qual sua importância?

A escala de motoristas é um dos aspectos de grande importância na gestão das demandas do transporte fretado. Sua devida composição viabiliza o bom funcionamento das operações de fretamento.

Isso acontece, principalmente, porque a escala de motoristas define a jornada de trabalho desses colaboradores, além de ser importante para organização interna de uma empresa, principalmente, em termos logísticos.

Ainda nesse contexto, é fundamental que os gestores saibam administrar adequadamente a escala dos motoristas, mantendo-a sempre em harmonia com as leis trabalhistas, observando todo o regramento disposto na Consolidação das Leis de Trabalho (CLT).

Cumpre ainda ressaltar a existência da Lei do Motorista (lei 13.103, de 2 de Março de 2015). Assim como a CLT, que contempla todas as atividades trabalhistas, a Lei do Motorista atinge, especificamente, os profissionais do segmento.

Pensando nisso, no artigo de hoje mostraremos a importância da escala de motorista em uma operação de fretamento, além de dar dicas de como um gestor pode otimizar a escala desses colaboradores.

No artigo de hoje, falaremos sobre:

  • Qual a diferença entre jornada de trabalho e escala?
  • O que a lei diz sobre a jornada dos motoristas?
  • Como facilitar a gestão de escalas?

Qual a diferença entre jornada de trabalho e escala?

Existem alguns termos que são muito parecidos e, muitas vezes, quando observados na prática, dificultam sua adequada compreensão. Isso é verdade quando o assunto é jornada de trabalho e escala. Para um bom gerenciamento é muito importante saber diferenciar esses termos.

Jornada de trabalho é o período em que o colaborador está disponível para realizar seu trabalho. Em outras palavras, jornada é o tempo em que o empregado (motorista) encontra-se disponível para exercer sua função, para trabalhar para o empregador.

Escala é o período, também medido em horas, em que o motorista, efetivamente, está prestando o serviço para o qual foi contratado, isto é, quando o motorista, de fato, está dirigindo. Resumidamente, escala são os dias em que o empregado trabalha.

Esses termos são comuns a todos os setores, contudo, no setor de transportes esses termos demandam maior atenção dos gestores sobre a escala dos motoristas, sobretudo, pelos impactos legais a que o negócio está sujeito.

O que a lei diz sobre a jornada dos motoristas?

Normalmente, a jornada de trabalho de um motorista é 44 horas semanais (8 horas por dia), podendo ser estendida por duas horas a mais do período diário, como previsto na Lei 12.619/2015.

Em algumas situações vinculadas ao transporte coletivo, existe a possibilidade da adoção de uma jornada de 12 horas, desde que haja um período posterior de 36 horas de descanso.

É muito importante que os gestores sigam os dispositivos legais para não causarem danos ao empregado e a empresa. Ademais, ao cumprir a lei que regulamenta a função dos motoristas, exposições desnecessárias do condutor, como dos passageiros, não acontecerão.

Como facilitar a gestão de escalas?

Muitas empresas do setor de transporte ainda controlam as escalas dos motoristas de forma manual, por meio de cadernos de anotação. Essa prática não é recomendável, principalmente, pelos erros que podem ocorrer durante este processo.

Além disso, ainda existem empresas que não respeitam a jornada de trabalho adequada, prevista em lei, e não programam folgas e escalas antecipadamente. Por isso, é importante modernizar o processo.

Uma forma de facilitar a gestão de escalas é adotando um controle de ponto digital. Assim, as escalas e a própria jornada de trabalho serão cumpridas e controladas descomplicadamente. Eventualmente, verificações poderão acontecer na base de dados.

É essencial pensar na organização e no planejamento da escala dos motoristas, dessa forma, garante-se a efetividade do processo e eficiência no controle efetivo da operação de fretamento.

Conclusão

Como mostramos, é muito importante que uma empresa, na figura de seus gestores, conheça o arcabouço legal que envolve a profissão dos motoristas, principalmente, para aumentar a segurança jurídica do negócio e garantir eficiência operacional.

Agora que você aprendeu mais sobre a importância da escala dos motoristas em uma operação de fretamento, descubra tudo sobre como a alta da gasolina afeta sua vida mesmo você não tendo um carro.

Recent Posts