O que são áreas de controle?

Dentre os vários fatores levados em consideração no momento em que as rotas de uma operação são pensadas, existem algumas situações e atividades que demandam maiores análises e soluções por parte daqueles que pensam e definem o layout de uma operação.

Locais onde a segurança dos passageiros e dos veículos sofre algum tipo de risco, regiões onde o fluxo de circulação é alterado com alguma frequencia por motivos diversos, locais com alto índice de acidentes, áreas conhecidas por episódios naturais recorrentes, como alagamentos, por exemplo, além de outros fatores, precisam ser levados em conta quando se constrói e otimiza rotas de transporte.

Por isso, no artigo de hoje mostraremos o que são áreas de controle, qual a importância destas áreas para o planejamento de uma operação de transporte e quais ferramentas são necessárias para demarcá-las nas rotas de uma operação.

Para simplificar a leitura deste artigo, além de oferecer um guia de acesso rápido aos temas de sua preferência, sumarizamos em tópicos os assuntos tratados neste conteúdo.

  • O que são áreas de controle?
  • Exemplos de áreas de controle
  • Qual a importância das áreas de controle em uma operação?
  • Como criar e implementar áreas de controle?

O que são áreas de controle?

A própria nomenclatura é bem sugestiva e alude quase que literalmente a conceituação do termo. Áreas de controle são regiões, ruas e outras “instâncias superiores”, como os bairros, por exemplo, que apresentam, mesmo que de forma intermitente, algum empecilho à circulação dos veículos e a segurança de passageiros ou mercadorias.

Estas áreas, por apresentarem riscos para operações de transporte, sejam de circulação ou segurança, são circunscritas dentro do planejamento de circulação e composição de itinerários como áreas de possíveis ameaças e risco aos usuários (passageiros).

Para ficar claro o conceito e como ocorre na prática, daremos três exemplos relativos às áreas de controle, uma com viés natural, outra referente ao fluxo de circulação cotidiano e uma terceira relacionada com a segurança dos passageiros e dos veículos.

Exemplos de áreas de controle

Em muitas cidades do Brasil, sobretudo em determinadas épocas do ano, várias regiões sofrem com inundações crônicas devido às fortes chuvas de verão.

Essas localidades devem ser contempladas no planejamento de rotas como sendo áreas de controle, isto é, áreas que por apresentarem algum tipo de risco possuem circulação restrita ou controlada, em termos de velocidade, por exemplo.

Além disso, existem aquelas criadas pela necessidade natural de circulação. Este tipo de área de controle é implementada quando, por exemplo, o fluxo normal de circulação de uma ou diversas ruas é alterado, existem obras em execução na via ou ainda por alguma interrupção temporária, como, por exemplo, em casos de festejos populares.

Por fim, existem áreas de controle criadas devido à violência em algumas regiões ou para limitar a velocidade em regiões com alto índice de acidentes. Essas áreas de controle são criadas com o objetivo de proteger os passageiros e os veículos e, quando implementadas, impedem ou regulam a circulação dos veículos nestes locais.

Qual a importância das áreas de controle?

As áreas de controle são importantes instrumentos informativos, de segurança e proteção de ativos. Por “informativo”, compreende-se o viés educativo das áreas de circulação para motoristas e profissionais envolvidos no dia a dia de uma operação.

O princípio de segurança é entendido pela proteção derivada da limitação de circulação imposta pelas áreas de controle desfrutado por passageiros e motoristas. Além disso, essa limitação de circulação protege os ativos utilizados para realização do transporte de pessoas ou mercadorias.

Como criar e implementar áreas de controle?

Atualmente, a melhor forma de criar e introduzir áreas de controle nas rotas utilizadas em uma operação de transporte é através de softwares que realizam o trabalho de forma bem simples e direta.

Por meio destes sistemas, um operador (funcionário) pode criar rapidamente uma área de controle em determinada rota da operação. Todavia, é importante que se conheça o ambiente, o motivo da criação desta área, além da realidade geográfica da região.

Conclusão

Áreas de controle impõem limites à circulação de veículos por diversos motivos. Ao longo do artigo, mostramos alguns tipos de áreas de circulação que, usualmente, são as mais comuns. Todavia, elas podem ser criadas por vários outros motivos.

Como mostramos, elas apresentam diversas motivações seja segurança, restrição de circulação, desastres naturais ou fatos intermitentes. Assim, as áreas de controle são instrumentos valiosos na criação e otimização de itinerários nas operações de transporte.

Agora que você aprendeu o que são áreas de controle, qual sua importância e como elas devem ser criadas e introduzidas em uma operação de transporte descubra mais sobre saúde no trânsito e qual é o cenário brasileiro descoberto nos últimos anos.

Recent Posts