Óleo do motor: o guia completo

Provavelmente, quando na companhia de amigos, você já tenha escutado sobre vários aspectos relacionados à manutenção automotiva. Um dos mais famosos é sobre o óleo do motor.

Por isso, no artigo de hoje abordaremos as funções do óleo, como sua substituição deve ser realizada e como evitar sérios problemas mecânicos pela correta substituição deste fluído essencial no funcionamento dos automóveis.

Qual a função do óleo do motor?

O óleo serve para lubrificar as partes internas do motor, diminuindo o atrito como prevenção ao desgaste excessivo das partes.  Além disso, o óleo é responsável por manter a temperatura do motor em seu estado ótimo de operação, deixá-lo limpo por meio da retirada de possíveis partículas derivadas da combustão sendo também um importante agente de vedação.

Por meio de sua função de limpeza, ao retirar as impurezas do motor mantendo-as suspensas no óleo, uma vez que suas densidades são maiores, o óleo evita o acúmulo e a formação de crostas que prejudiquem o bom funcionamento do motor.

Como substituir corretamente o óleo?

Antes de você, amigo leitor, afirmar que a troca deve ocorrer a cada revisão, o que habitualmente acontece a cada dez mil quilômetros, lamentamos afirmar que essa prática não é das mais corretas, e mostraremos o porquê.

Quando utilizamos qualquer produto, procuramos conhecer as informações do fabricante para que sua utilização ocorra de forma correta, não é mesmo? E é precisamente este o ponto central da substituição do óleo.

O que buscamos afirmar é: consulte as informações do fabricante do óleo e suas corretas especificações para manter a saúde do seu carro sempre em dia e realizar no tempo correto a substituição deste componente.

A única informação a ser consultada no manual de propriedade do veículo é a especificação do óleo, quer dizer, seu grau de viscosidade.

Evitando sérios problemas mecânicos

Você já sabe que a principal função do óleo no motor é lubrificar as peças, reduzindo o atrito entre elas e, consequentemente, aumentando a vida útil dos componentes do motor.

Ao cumprir com o intervalo de substituição determinado, sobretudo, pelo fabricante do óleo lubrificante, o proprietário de um veículo garante o funcionamento adequado do sistema de lubrificação, vital para o bom funcionamento do veículo.

Por essa razão, separamos algumas informações importantes sobre este assunto que gera dúvida em muitas pessoas.

  • Já ouviu falar sobre a formação de borra? Sabe do que se trata e quais são suas consequências à vida útil do motor?

R: Trata-se da cristalização do óleo do motor, o que em termo práticos, indica sua solidificação. Ela acontece por inobservância do prazo correto de substituição do óleo, que perde suas propriedades lubrificantes. Se não substituído no tempo correto, haverá aumento do desgaste de seu motor. Inclusive, com risco de fundir.

  • E quanto ao funcionamento de seu motor, está suave ou irregular? Há alguma relação entre o funcionamento do motor e a troca correta do óleo?

R: O uso correto do óleo permite que ocorra a formação de uma fina película lubrificante sobre as superfícies móveis do motor. Com isso, tem-se um funcionamento suave, dentro dos parâmetros determinados pelo fabricante do motor.

Ressaltamos que a sensação de suavidade é resultado, também, da ação de outros componentes mecânicos. Há peças, denominadas coxins, que apoiam o motor sobre seus pontos de fixação. Em geral são feitos de borracha.

Sua função é minimizar a transmissão da vibração produzida pelo motor em seu funcionamento normal para a estrutura do veículo. Entretanto, caso não ocorra à substituição do óleo no intervalo adequado, é possível que ocorra perda de seu poder lubrificante.

Assim, haverá atrito demasiado entre as partes móveis do motor contribuindo com o aumento do desgaste de alguns componentes. Nesse sentido, há a possibilidade de que os ocupantes do veículo percebam um aumento das vibrações, pois estas não serão amenizadas pelos coxins.

  • Seu óleo está muito escuro? O que é isso? É sinal de algum problema?

R: Há uma crença de que o óleo, quando escuro, deve ser substituído, por ter perdido suas propriedades lubrificantes. Entretanto, isso não é verdade. Esta tonalidade escura significa que ele está cumprindo seu papel, limpando as peças do motor e retirando pequenos resíduos que ficam retidos no filtro de óleo.

Para realizar a função de manter o motor limpo, ele carrega as sujeiras internas criadas pela queima do combustível. Por essa razão tem sua tonalidade original alterada.

Agora que você aprendeu tudo sobre o óleo, como trocá-lo e quais ações adotar para evitar problemas em seu veículo, descubra como aprimorar o transporte, seu fornecimento e nível de serviço aos usuários.

Recent Posts