Porque o trânsito piora quando chove?

Se você vive em uma grande cidade, normalmente sabe que nos dias de chuva, além de sair com o guarda-chuva, certamente, pode esperar por uma coisa: a piora do trânsito e das condições de circulação viária.

Uma peculiaridade interessante é justamente o aumento da lentidão no trânsito provocada pela águas que escorrem do céu. Se em dias normais, a paciência é necessária, quanto mais nos dias em que o trânsito tende a piorar muito.

É pensando nisso que no artigo de hoje mostraremos porque isso acontece, a relação entre a chuva e a piora do trânsito e as mudanças ocasionadas pela alteração climática na rotina das cidades.

Para tornar sua leitura mais fluída e simples, recomendamos consultar o “sumário” abaixo. Assim, além de conhecer o conteúdo trabalhado neste artigo com antecedência, você poderá esclarecer suas principais dúvidas com mais rapidez.

    • Poque o trânsito piora nos dias de chuva?
    • Quais fatores agravam a situação?
    • O que os governos locais têm a ver com isso?

Porque o trânsito piora nos dias de chuva?

Pode parecer mágica, mas, existem alguns eventos que nos permitem compreender os motivos que levam o trânsito, nos dias de chuva, a piorar com uma rapidez que muitas vezes impressiona.

Esses eventos, via de regra, permeiam 5 principais fatores, a saber: alagamentos, semáforos que param de funcionar, prudência dos motoristas, árvores caídas e aumento de demanda (fluxo de veículos e km).

Para facilitar nossa análise, veremos cada um destes cinco fatores de forma separada. Isolando as variáveis, ao final, será mais fácil nossa visualização acerca deste contexto. Iniciaremos pelo fator alagamento.

Alagamentos

Historicamente, várias cidades brasileiras, na época das chuvas, sofrem com os alagamentos, e o que mais impressiona é que, na maioria dos casos, eles acontecem nas mesmas localidades, normalmente, com intenso fluxo de circulação.

Isso nos leva rapidamente a perceber que o problema não necessariamente esta relacionado à quantidade de chuvas, ainda que isso influencie, mas, a falta de obras públicas que priorizem o escoamento adequado nestas regiões.

Essas ocorrências forçam os motoristas a “fugir” destes locais em busca de rotas mais seguras de circulação. Ocorre que, em muitos casos, a solução passa pela circulação em bairros, onde as ruas são menores e a quantidade de veículos aumenta.

Como o fluxo de circulação nos bairros foi planejado para suportar uma quantidade menor de veículos, nos dias de chuva, normalmente, pelo abrupto aumento no volume de veículos, os longos engarrafamentos logo se formam.

Semáforos que param de funcionar

Outro aspecto clássico, comum nos dias de chuva, são os famosos “bizius” no funcionamento de alguns semáforos de trânsito, responsáveis por regular a circulação de veículos e pedestres.

Quando os semáforos param de funcionar, é interessante observar como muitos motoristas se esquecem de regras básicas referentes a preferência, ao bom senso e a educação no trânsito.

Mais se assemelham a manadas de determinada espécie, sem qualquer controle. Nessas horas, fica claro o individualismo e o pensamento centrado somente nos “meus direitos”.

Tal fator, além de gerar alguma irritação, trava totalmente o fluxo de circulação, sobretudo, pela “amnésia” momentânea de alguns, além do egoísmo natural do ser humano, como mencionamos.

Prudência dos motoristas

Nos dias de chuva é nítida a redução da velocidade dos veículos nas ruas. Além disso, a cautela por parte dos motoristas aumenta, dada a umidade presente no solo que reduz a aderência natural dos pneus.

Esse fator faz com que a velocidade do trânsito diminua, o que gera engarrafamentos, longas filas e lentidão na circulação e no fluxo de veículos. Esse é um aspecto facilmente visto nos dias de chuva.

Árvores caídas (normalmente na pista/via)

Assim como os alagamentos, outro problema bem conhecido ocorre com a queda de árvores nas vias de trânsito. Convenhamos que esses incidentes poderiam ser previstos com maior facilidade, principalmente, porque a maioria dessas árvores são avançadas em dias.

Muitas vezes, os desvios que os motoristas tem que fazer são longos. Naturalmente, além de forçá-los a andar mais, o fluxo de veículos aumenta e os intensos engarrafamentos rapidamente aparecem.

Aumento de demanda (fluxo de veículos e km)

Nos dias de chuva, a demanda por transporte aumenta. Além disso, seja pelas alterações nas rotas ou pela comodidade (explicaremos isso logo mais), os veículos percorrem maiores distâncias.

Nos dias chuvosos, muitas pessoas optam por usar seu próprio automóvel, o que não acontece nos outros dias ou, alternativamente, utilizam os aplicativos de transporte e o transporte público.

Além disso, muitas vezes, no caso onde as pessoas vão de carona umas com as outras, o bom senso impele os motoristas a deixá-las mais próximas que o habitual do local de seus compromissos.

Tudo isso aumenta o fluxo de circulação nas vias e, consequentemente, os engarrafamentos e as longas filas começam a se formar.

Quais fatores agravam a situação?

A falta de obras, visando, por exemplo, um melhor escoamento de água deveria ser priorizado. Além disso, manutenções periódicas na via, na vegetação próxima a ela e o investimento em tecnologias mais seguras para os semáforos poderiam ser implementadas.

Os motoristas poderiam agir com mais educação, consciência e pensar mais no coletivo, abrindo mão do individualismo e da pressa de chegar em determinadas localidades, ainda que isso seja compreensível e importante.

O que os governos locais têm a ver com isso?

Como adiantamos, faltam obras e medidas preventivas que certamente diminuiriam bastante os problemas que as grandes cidades brasileiras enfrentam quando chove.

Não cairemos no erro de culpar somente os governos pelo atual cenário, ainda que, em grande medida, tenham responsabilidades que muitas vezes são negligenciadas corporativamente. O tempo, além dos próprios acontecimentos, contribuem para tal observação.

Conclusão

Como vimos, existem explicações que ocasionam a lentidão no trânsito nos dias de chuva. Contudo, existem melhorias que podem ser implementadas que ajudariam a minimizar esses incômodos, como obras públicas e manutenções recorrentes na via.

Agora que você descobriu porque o trânsito piora nos dias de chuva, aprenda tudo sobre como controlar e gerenciar passageiros em operações de fretamento, monitorar o comportamento a bordo dos usuários e possíveis desvios de condutas.

Recent Posts