Qual a diferença entre rastreamento e monitoramento?

O mercado de soluções logísticas aplicadas à gestão de transporte reúne uma série de tecnologias com o objetivo de aprimorar a gestão, reduzir custos, estabelecer melhores mecanismos de controle e informação, além de viabilizar outras melhorias.

Todavia, muitas pessoas, no dia a dia das organizações, não sabem diferençar suas funções na prática, seja pela falta de informação ou ausência de esclarecimentos.

Sendo assim, no artigo de hoje explicaremos quais são as diferenças entre duas famosas e importantes atividades para gestão de transporte muito utilizadas por diversas empresas: o rastreamento e o monitoramento.

Qual o motivo da confusão de conceitos?

O conceito é em certo sentido, similar, e isso ainda ocasiona dúvidas em muitas pessoas. Isso porque historicamente, muitas pessoas acreditavam que as duas atividades fossem apenas uma.

Tal convenção difundiu-se e, desde então, o conceito têm causado dúvidas em muitas pessoas, justamente por que as tecnologias utilizadas atendem tanto a uma quanto a outra atividade.

A mistura de conceitos produziu alguma confusão conceitual no mercado logístico. Se isso não fosse suficiente, existem ainda pessoas que confundem as atividades, atribuindo ao monitoramento a conceituação de rastreamento e vice e versa.

Outra explicação provável para que isso tenha ocorrido, diz respeito à proximidade funcional das aplicações, quer dizer, na prática as funções das tecnologias são bem parecidas.

Para ficar clara a diferença conceitual, funcional e prática entre as atividades, segmentaremos as explicações. Sendo assim, começaremos a explicar o que é o rastreamento e qual sua função.

O que é rastreamento?

O rastreamento tem o propósito de registrar e analisar os acontecimentos ao longo dos deslocamentos realizados por algum veículo.

Sua finalidade é obter dados brutos, tratá-los na medida em que se observe alguma não conformidade com as  diretrizes  estabelecidas e se identifiquem potenciais problemas, cujo combate deve ser imediato.

É importante destacar que para ocorrer o rastreamento é necessária a utilização de tecnologias responsáveis por captar as informações em campo, armazená-las e transmiti-las para uma central que analisará estas ocorrências.

Portanto, antes de exemplificar, falaremos sobre algumas tecnologias muito úteis para os propósitos tanto do rastreamento como do monitoramento, tais como: GPS, sensores, comunicação móvel ou satelital e RFID.

O que é GPS e qual sua função?

O GPS (Global Positioning System – Sistema de Posicionamento Global) é uma tecnologia responsável por determinar a posição de veículos e outros itens em qualquer ponto do planeta.

Para aprofundar seus conhecimentos sobre o GPS, leia este conteúdo que escrevemos sobre o tema e conheça melhor as utilizações e demais características dessa tecnologia.

O que são sensores e porque são importantes?

Sensor é um dispositivo capaz de detectar/captar ações ou estímulos externos e atuar através de respostas préviamente definidas. Estes dispositivos podem transformar as grandezas físicas ou químicas em grandezas elétricas.

São responsáveis por identificar e informar alterações nos padrões definidos para veículos e seus compartimentos, além de identificar alterações nas cargas.

Acelerômetros, detectores de abertura e fechamento de portas e sensores de temperatura são exemplos comuns de sensores utilizados para monitorar veículos e cargas.

Comunicação móvel ou satelital

São responsáveis por transmitir e receber sinais à distância, sendo parte integrante de todos os sistemas de monitoramento e rastreamento disponíveis no mercado, além de fundamentais para viabilização dos processos e metodologias de gestão empresarial.

O que é RFID e qual sua função?

Os sistemas de RFID são compostos de uma antena, um transceptor, isto é, um dispositivo que combina um transmissor e um receptor utilizando componentes de circuito comuns para ambas as funções num só aparelho, além de uma etiqueta de radio frequência ou um transponder.

São responsáveis por identificar automaticamente, através de sinais, isso, graças à comunicação móvel, por meio de redes telefônicas ou satelitais, produtos, veículos e reconhecer demais parâmetros pré-determinados, como a temperatura da carga, por exemplo.

As etiquetas, presentes nos veículos, nas cargas, nas embalagens, nos equipamentos e em outros objetos são utilizadas como ponto de armazenamento de dados.

A antena realiza a transmissão da informação, ao emitir o sinal dos componentes para propagar as informações para uma leitora, que converte as ondas de rádio do sistema (RFID) para informações digitais.

Uma vez convertidas, elas serão lidas e interpretadas por um computador para, posteriormente, serem analisadas.

Exemplo de rastreamento

Agora, sabendo da existência dos dispositivos de RFID, GPS, sensores e da comunicação sem fio, fica mais simples compreender a função do rastreamento, quando observado no dia a dia de uma operação de transporte.

Vamos imaginar que alguém tenha comprado um tênis na internet e aguarda seu recebimento para os próximos dias.

Quando o tênis comprado pela pessoa do nosso exemplo é direcionado para a área logística deste e-commerce, o rastreamento, então, está prestes a começar.

Durante o deslocamento do veículo, caso ocorra algum desvio de rota não programado, ou até mesmo algum roubo ou furto, mediante o rastreamento, é possível analisar todo o histórico do deslocamento.

Além disso, é possível mapear alternativas para resolução de problemas, recuperar os itens subtraídos através da localização do veículo que emite sinais de posicionamento por GPS, via comunicação móvel e localização da carga com a contribuição do RFID, assuntos abordados há pouco.

Assim sendo, além de atuar como um mecanismo de segurança patrimonial, o rastreamento oferece aos gestores de transporte a possibilidade de se aprimorar a gestão, sobretudo quando associado a telemetria automotiva.

O que é monitoramento?

O monitoramento diz respeito à observação e ao controle pontual, quer dizer, passo a passo do início ao fim da circulação dos veículos em determinado período (dia, semana, mês, etc.). Vamos seguir com o exemplo da entrega do tênis ao seu comprador.

Este comprador, já ansioso pelo recebimento do seu novo tênis, através do monitoramento, consegue receber muitas informações do produto adquirido enquanto não é entregue em seu endereço de referência.

Graças ao monitoramento, ele e a empresa transportadora conseguem verificar muitas informações relacionadas, por exemplo, à rota percorrida pela encomenda.

A partir dessa observação, a empresa responsável pelo transporte do produto consegue prever quando a encomenda chegará, informar ao comprador a evolução do processo, fornecer informações geográficas em um dado momento da entrega, etc.

Monitorar, portanto, equivale à segmentação informativa durante as etapas de entrega, sendo possível averiguar diversos parâmetros durante o deslocamento de veículos e produtos.

Da mesma forma, pode-se verificar, por exemplo, paradas fora do programado, tempo longo sem comunicação com a central, mudança da temperatura da carga, abertura não autorizada de baú ou de outros compartimentos, comportamento do motorista em relação ao estilo de dirigir, dentre outros.

Essas informações são registradas e posteriormente poderão ser consultadas, estudadas e, inclusive, passarem por processos de auditoria quando necessário.

Qual a diferença entre rastreamento e monitoramento?

De uma forma bem simples e direta, monitorar significa acompanhar os acontecimentos envolvendo os veículos e as cargas transportadas. Esse trabalho envolve a observação e o registro informacional correspondente.

Já rastrear, diz respeito à análise de ocorrências registradas ao longo de um deslocamento. O objetivo principal do rastreamento é captar e obter dados, através do acompanhamento dos eventos que ocorrem durante as entregas, por exemplo.

Quando aplicadas simultaneamente, as tecnologias permitem às empresas controlar e proteger os bens, as pessoas, o patrimônio de terceiros, os próprios ativos da companhia e gerar informação para as decisões corporativas.

Conclusão

Esperamos que as explicações acerca da diferença entre as atividades tenham facilitado seu entendimento relativo à distinção conceitual e as funções práticas do monitoramento e do rastreamento.

Agora que você aprendeu mais a respeito do monitoramento e do rastreamento veicular, descubra tudo a respeito do blockchain, o que é, qual sua função, quem o criou e como ele pode ser aplicado na logística!

Recent Posts